Art. 265 Ao Setor de Vigilância Epidemiológica e Monitoramento de Agravos Agudos e Crônicos, compete:

  • 1. organizar a notificação de doenças e notificação compulsória, surtos e agravos inusitados, conforme normatização federal e estadual;
  • 2. promover a investigação epidemiológica de casos notificados, surtos e óbitos por doenças específicas;
  • 3. realizar busca ativa de casos de notificação compulsória nas unidades de saúde, inclusive a laboratórios, domicílios, creches e instituições de ensino, entre outros, existentes em seu território;
  • 4. realizar buscar ativa de declarações de óbito e de nascidos vivos nas unidades de saúde, cartórios e cemitérios existentes em seu território;
  • 5. promover realização de exames laboratoriais voltados ao diagnóstico das doenças de notificação compulsória, em articulação com a Secretaria de Estado da Saúde;
  • 6. promover a realização de exames laboratoriais para controle de doenças, como os de malária, esquistossomose, triatomíneos, entre outras a ser definidas pela Programação Pactuada Integrada de Vigilância em Saúde (PPI-VS);
  • 7. acompanhar e avaliar procedimentos laboratoriais realizados pelas unidades públicas e privadas componentes da rede municipal de laboratórios que realizam exames relacionados à Saúde Pública;
  • 8. coordenar e execução das ações de vacinação integrantes do Programa Nacional de Imunizações (PNI), incluindo a vacinação de rotina com as vacinas obrigatórias, as estratégias especiais - como campanhas e vacinações de bloqueio e notificação;
  • 9. investigar eventos adversos e óbitos associados, temporalmente, à vacinação;
  • 10. coordenar vigilância epidemiológica e monitoramento da mortalidade infantil e materna;
  • 11. gerenciar sistemas de informação epidemiológica, no âmbito municipal, incluindo: Controle da coleta e consolidação dos dados provenientes de unidades notificantes do Sinan, o SIM, Sinasc, SI-PNI e outros sistemas que venham a ser introduzidos;
  • 12. providenciar o envio dos dados ao nível estadual, regularmente, dentro dos prazos estabelecidos pelas normas de cada sistema, analisando e providenciando a retroalimentação dos dados;
  • 13. divulgar informações e análises epidemiológicas;
  • 14. gerenciar os estoques municipais de insumos estratégicos, inclusive com abastecimento dos executores das ações;
  • 15. coordenar e executar as atividades de informação, educação e comunicação de abrangência municipal, no que se refere às questões de saúde pública;
  • 16. outras atividades correlatas.
  • /var/www/html/wiki/data/pages/setor_de_vigilancia_epidemiologica_e_monitoramento_de_agravos_agudos_e_cronicos.txt
  • Última modificação: 2018/08/16 10:39
  • por miria