Art. 138-C Compete ao Setor de Coordenação de Benefícios Sociassistenciais:

  • 1. acompanhar e avaliar os Programas de Transferência de Renda (PBF, PETI, BPC, e outros) e demais Benefício Eventuais (Cesta Vida, Auxilio Funeral e outros);
  • 2. propor, elaborar e desenvolver treinamento para profissionais que atuam na operacionalização dos Programas de Transferência de Renda;
  • 3. realizar a interlocução, em nome do Município, com os membros da Instância de Controle Social, garantindo a eles o acompanhamento e a fiscalização das ações do programa na comunidade;
  • 4. operacionalizar, acompanhar e avaliar a prestação dos benefícios eventuais, bem como o seu financiamento;
  • 5. realizar ampla divulgação do processo e dos procedimentos de revisão do BPC;
  • 6. participar de reuniões estaduais e/ou regionais de avaliação do processo de revisão;
  • 7. assessorar tecnicamente a implementação do cadastramento das famílias e indivíduos no CRAS;
  • 8. acompanhar e orientar as atividades desenvolvidas pela equipe que lhe é subordinada;
  • 9. propor ações que objetivem a formação continuada da equipe com vistas a melhor qualificação dos serviços;
  • 10. participar de reuniões com sua equipe e demais diretorias visando a adoção de estratégias que qualifiquem o trabalho;
  • 11. participar no processo de avaliação funcional dos servidores lotados nas unidades de atendimento, junto com os respectivos Diretores;
  • 12. requisitar ao setor competente, o material necessário ao desenvolvimento de atividades das unidades sob sua responsabilidade;
  • 13. prestar de informações para a diretoria na qual está vinculada a coordenação;
  • 14. assessorar, subsidiar e apoiar as equipes dos CRAS no desenvolvimento das ações relativas aos Programas de Transferência de Renda e Benefícios Eventuais;
  • 15. zelar pela conservação dos bens patrimoniais, móveis e imóveis destinados à execução dos respectivos serviços, sugerindo sua manutenção quando necessários;
  • 16. encaminhamento mensal dos relatórios periódicos para Direção Geral;
  • 17. zelar pelo cumprimento das normas e regras da instituição;
  • 18. participar das atividades que venham contribuir na qualidade dos serviços prestados ao público alvo da assistência social;
  • 19. participação nos colegiados deliberativos afetos a área;
  • 20. desenvolver outras atividades correlatas. (Redação acrescida pela Lei nº 1811/2015)
  • /var/www/html/wiki/data/pages/setor_de_coordenacao_de_beneficios_socioassistenciais.txt
  • Última modificação: 2018/08/15 10:46
  • por miria