Art. 139 Compete à Divisão de Coordenação de Serviços de Fortalecimento de Vínculos com crianças e adolescentes (PETI) - Programa de Erradicação do Trabalho Infantil:

  • 1. acompanhar a execução do planejamento dos Educadores, bem como sugerir ações que possam enriquecer o trabalho desenvolvido;
  • 2. promover reuniões semanais ou cursos de caráter pedagógico com os educadores, para troca de experiências, diretrizes, acompanhamento, aperfeiçoamento e desenvolvimento pessoal;
  • 3. garantir sigilo ético necessário entre educadores e funcionários, a respeito das famílias, crianças e adolescentes atendidos pelo Programa;
  • 4. manter atualizado o cadastro de todas as famílias, crianças e adolescentes atendidos pelo Programa;
  • 5. encaminhar à Assistente Social e Psicóloga todas as situações que exijam atendimento especializado na área, bem como as informações necessárias;
  • 6. cumprir e fazer cumprir o Plano de Ação da Jornada Ampliada;
  • 7. solicitar à entidade mantenedora os materiais de expediente, permanente, esportivos, alimentícios e didáticos necessários à execução das atividades planejadas pelos educadores;
  • 8. realizar atendimento às famílias sempre que necessário no tocante ingresso, permanência e exclusão dos educandos no Programa, sempre em consonância com a Assistente Social e Psicóloga;
  • 9. garantir a execução da freqüência por parte dos educadores para acompanhamento das faltas dos educandos;
  • 10. manter contato com as escolas para troca de informações sobre assiduidade e aproveitamento escolar dos educando dos Programas;
  • 11. encaminhar à Comissão Gerenciadora todos os assuntos que mereçam votação para decisões de caráter decisório e emergencial;
  • 12. orientar os educandos, sempre que necessário para garantir o comprometimento com as atividades realizadas;
  • 13. organizar e formalizar toda a documentação necessária ao andamento do 14. programa, no que diz respeito à sua área de atuação;
  • 15. organizar e acompanhar o cronograma de atividades dos educadores, bem como do setor pedagógico;
  • 16. coordenar a organização de festas e eventos, participação em campeonatos e passeios dentro do Programa, em total consonância com a equipe do Programa e os órgãos gestores;
  • 17. divulgar as atividades realizadas e os resultados do Programa através dos meios de comunicação e apresentações ao público;
  • 18. elaborar, desenvolver, acompanhar e avaliar proposta de trabalho da Unidade, visando desenvolver ações sócio-educativa e a integração familiar e comunitária dos educandos;
  • 19. monitorar avaliar a Unidade, emitindo relatórios, subsidiando a tomada de decisões; acompanhar e orientar as atividades desenvolvidas pela equipe na unidade que lhe é subordinada;
  • 20. propor ações que objetivem a formação continuada da equipe com vistas a melhor qualificação dos serviços;
  • 21. participar de reuniões com sua equipe e demais diretorias visando a adoção de estratégias que qualifiquem o trabalho;
  • 22. viabilizar atendimento e acesso dos usuários aos recursos comunitários e equipamentos sociais;
  • 23. gerenciar técnica e administrativamente as ações desenvolvidas pela Unidade, de acordo com as diretrizes através do Regimento Interno estabelecido pela Secretaria de Assistência Social e aprovado pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente;
  • 24. informar a Diretoria de Gestão Administrativa e financeira quanto às necessidades detectadas para a viabilização de infra-estrutura para garantia do funcionamento dos serviços;
  • 25. zelar pela conservação dos bens patrimoniais, móveis e imóveis destinados à execução dos respectivos serviços, sugerindo sua manutenção quando necessários.
  • 26. zelar pelo cumprimento das normas e regras da instituição;
  • 27. desenvolver outras atividades afins, no âmbito de sua competência. (Redação dada pela Lei nº 1811/2015)
  • /var/www/html/wiki/data/pages/divisao_de_coordenacao_de_servicos_de_fortalecimento_de_vinculos_com_criancas_e_adolescentes_peti.txt
  • Última modificação: 2018/08/15 10:47
  • por miria