Art. 148-B Compete à Divisão de Coordenação de Amparo a Crianças, Adolescentes e Jovens:

  • 1. planejar e coordenar ações preventivas de enfrentamento a exploração e abusos sexuais, violências diversas de crianças e adolescentes;
  • 2. desenvolver ações articuladas e especializadas no atendimento a crianças e adolescentes vítimas de violências (física, psicológica, abuso e exploração sexual), trabalho infantil, abandono, atos infracionais, entre outros;
  • 3. trabalhar em conjunto com a rede de proteção à criança e adolescente em situação de risco pessoal e social, definindo estratégias de atendimento;
  • 4. promover articulação com outras políticas setoriais, na perspectiva de fortalecimento da rede de atendimento a crianças e adolescentes vítimas de exploração e abuso sexual;
  • 5. monitorar e avaliar indicadores operacionais e de resultados visando diagnóstico da situação de violência sexual no Município e subsidiar o geoprocessamento quanto ao mapeamento de pontos de concentração de exploração sexual;
  • 6. avaliar indicadores operacionais e de resultados visando diagnóstico da situação de trabalho infantil no Município;
  • 7. desenvolver outras atividades afins, no âmbito de sua competência. (Redação dada pela Lei nº 1811/2015)
  • /var/www/html/wiki/data/pages/divisao_de_coordenacao_de_amparo_a_crianca_adolescentes_e_jovens._redacao_dada_pela_lei_n_1811_2015.txt
  • Última modificação: 2018/08/15 10:59
  • por miria